domingo, 22 de abril de 2012

Pregação dia das Mães 2016


O presente de ser mãe

“Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se elas permanecerem em fé e amor e santificação, com bom senso.” I Timóteo 2:15

Mãe é a expressão do Amor de Deus, é uma dádiva é receber de Deus um sublime dom, singelo (Pois não existe outra forma de gerar o homem a não ser do ventre de uma mãe); Ser mãe é receber um perpétuo dom. (Ela concebe um ser que nasce para ser eterno, nunca morrerá)

Dizem que cada criança que nasce é um telegrama de Deus anunciando que ainda ama o homem.

A missão de ser mãe

“Talvez um dos papéis mais preponderantes da mulher destacado na bíblia, seja o de mãe, embora todos os papéis sejam igualmente reconhecidos. Esse papel de mãe era tão importante nos tempos bíblicos que a esterilidade feminina chegava a ser considerada uma maldição divina, porquanto furtava a mulher de uma de suas funções mais importante na vida. Há casos destacados com especialidade como o de Sara( Gn 17:15), Raquel (Gn30), e Ana (I Sm 1:2). R. C.

Quanto ao caráter negativo:

Muitas noites acordadas, cansaços físicos, frustrações, renúncias, ingratidões, uma tarefa difícil, árdua.

Mãe não é simplesmente colocar uma criança no mundo. É eximir-se de sua responsabilidade e repassá-la a outrem, como empregadas, babás, parentes, amigos e creches.

Ninguém substitui o amor e o cuidado de uma mãe.

Quanto ao caráter positivo:

É gratificante para a mãe ver o filho que ela amamentou crescido, criado, formado, bem encaminhado na vida.

É honroso para a mesma ver em seus filhos suas próprias virtudes. É alentador para elas ser reconhecida por seus filhos como aquela que esteve ao seu lado nos momentos mais difíceis, educando, corrigindo, formando, protegendo, consolando, animando.

Todo e qualquer investimento, afim de que seja próspero tem que ter uma boa mão de quem o cuida. Assim é a mãe, para que seu filho seja prospero durante sua vida.

Ás várias funções da Mãe:

 Gerar (conceber). Alimentar. Consolar. Dar amor. Proteção. Educar. (ensinar, edificar, exortar, corrigir, repreender). “ Ensina a criança no caminho que deve andar e ainda quando for velho não se desviará dele” Pv 22:6 “ Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste. E que desde a infância sabes as sagrada letras que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Jesus Cristo.” II Tm 3:14,15

AS VÁRIAS MÃES DA BÍBLIA

Ana (mãe de Samuel) a dor da esterilidade, não a faz desistir, mas clama a Deus que lhe responde dando-lhe o primeiro dos grandes profetas de Deus: Samuel, I Sm 1. Depois teve outros cinco filhos como bênção do Deus Altíssimo.

Rispa, a mãe modelo, mãe amorosa, não abandonou seus filhos nem quando morreram; passando aproximadamente seis meses enxotando as aves de rapina para que não comessem os corpos de seus dois filhos expostos na terra. Foi honrada por rei Davi, enterrando seus filhos nas sepulturas dos reis de Israel. (2 Sm. 21:8-14).

Quantas mães já abandonaram seus filhos, mesmo vivos? Uma tristeza. Rispa, foi uma mãe virtuosa que entendeu e aceitou a missão de ser mãe. Uma mãe verdadeiramente convertida aos seus filhos. ( Malaquias 4:6) Mesmo em face ao sofrimento, e morte, não abandonou seus filhos nem de dia e noite ficava perto de seus corpos não deixando as aves devorar seus corpos.

Quantas já desistiram de seus filhos deixando que as aves das drogas, dos traficantes, prostituições, más companhias, os pecados diversos, filmes e revistas pornográficas, namoros fornicares, namorados dormirem na casa.

Enxote essas aves de seus filhos, mande embora, mas não perca seus filhos.

Maria, mãe de Jesus, o acompanhava em todos os momentos até na hora do sofrimento da Cruz.

Mãe da filha possessa. Saiu da sua cidade Grécia de origem Siro-Fenícia levou sua filha possessa a Jesus para ser liberta. Mc 7:24-30

AS BÊNCÃOS DA MÃE VIRTUOSA

Será sempre lembrada em suas virtudes ( “Como dizia minha mãe”). Não é abandonada na velhice. Não será esquecida nem quando morrer. Será sempre amada. Seu caráter estará evidente em seus filhos e na sua posteridade. Deus a honrará como honrou a Rispa.

O amor de Deus representado simbolicamente pelo amor de mãe: “ Mas Sião diz: O Senhor me desamparou, o Senhor se esqueceu de mim. Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que se compadece do filho do seu ventre? Mas ainda que essa viesse esquecer-se dele, eu, todavia , não me esqueceria de ti” Is 49:14,15

“ Quando Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei o meu filho… Todavia eu ensinei a andar a Efraim; tomei-os nos meus braços, mas não atinaram que eu os curava. Atrai-os com cordas humanas, com laços de amor, e fui para com eles como quem alivia o jugo de sobre as suas queixadas, e me inclinei para dar-lhes de comer.” Os 11:1,3,4

Deus abençoe cada dia as mães. Para que compreendendo a sua missão na terra, nunca desfaleça, nunca desista, nunca desanime, pois estará plantando uma semente, regando com amor, paciência e oração.

Com certeza mãe você verá um dia o fruto de teu trabalho, da noite mal dormida, das lágrimas escorridas, daquele filho que se foi sem dar noticia; Deus te mostrará os frutos de tuas orações, dizendo: “filha bendita nem tudo está perdido vi tuas lágrimas e acolhi tuas orações, vede os frutos de tuas orações e de teu labor.”

...”não será frustrada a tua esperança” Pv23.18.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Pascoa 2016 pregação


O que ela significa?
  • para os do mundo, uma data comercial- uma data para vender.
  • já para os Judeus é a saída do povo do Egito.
  • e para os evangelicos "deve significar", Ressureição, vida eterna, o impossivel se tornando possivel.
A páscoa é a comemoração de nossa saída da velha vida, para a nova vida com Cristo, seria a data mais importante para o Cristão uma data com cunho "espiritual".
Exodo 12:01 diz:
1 E FALOU o SENHOR a Moisés e a Arão na terra do Egito, dizendo:
2 Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano.

A Páscoa é sinonimo de restituição (do que Satanás nos roubou) e libertação (do pecado), a maior mensagem a ser pregada nesta data foi que Jesus Cristo ressucitou, a esperança foi nos devolvida.
Mateus 28:5 ao 10, diz:
Mas o anjo, respondendo, disse às mulheres: Não tenhais medo; pois eu sei que buscais a Jesus, que foi crucificado.
6 Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como havia dito. Vinde, vede o lugar onde o Senhor jazia.
7 Ide pois, imediatamente, e dizei aos seus discípulos que já ressuscitou dentre os mortos. E eis que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. Eis que eu vo-lo tenho dito.
8 E, saindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande alegria, correram a anunciá-lo aos seus discípulos.
9 E, indo elas a dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os seus pés, e o adoraram.
10 Então Jesus disse-lhes: Não temais; ide dizer a meus irmãos que vão à Galiléia, e lá me verão.
Esta é a maior mensagem, a esperança retornou, parecia impossivel recomeçar, reconstruir, mas só parecia!
Em Izaias 49:14 ao 16 olha só o que ele diz:
14 Porém Sião diz: Já me desamparou o SENHOR, e o meu Senhor se esqueceu de mim.
15 Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.
16 Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; os teus muros estão continuamente diante de mim.
Esta data é a data do impossivel se tornando possivel, uma data de superação de socorro divino, que nos mostra que Deus se importa com o seu povo, e tem o melhor para lhes dar.Comemore a Pascoa de todo o seu coração

quarta-feira, 7 de março de 2012

Libertação Espiritual, 2016.


Textos:
Tiago 4:7 / I Jo 3:8 / Efésios 4:27 / I Pedro 5:8 / Êxodo 20:5
INTRODUÇÃO

Antes da ministração deste estudo, leia, para o seu fortalecimento, Zc 2:5.
1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS

A Bíblia adverte que não devemos dar lugar ao diabo (Ef. 4:27).

Libertação significa tornar a pessoa livre de algo que a prende e escraviza. Você precisa se libertar de todo jugo, vício de toda escravidão ao pecado.

Malaquias 4:6 – A maldição será removida da Terra. Para isto, é necessário que haja conversão, uma nova atitude (II Co. 5:17).

Hebreus 6:8 – A Terra está amaldiçoada também por causa da nossa boca. Citar Tiago 3:10. precisamos nos libertar de todo vocabulário do mundo, das seitas esotéricas, dos cultos e invocações pagãs, de toda palavra torpe.
2. ÁREAS DA VIDA QUE CARECEM DE LIBERTAÇÃO

Toda infidelidade é pecado e resulta em maldição. A infidelidade é uma porta aberta para a maldição. (Sonegar dízimo é infidelidade e a Bíblia diz claramente que isto traz maldição (Ml 3:6-8). Não devemos abrir precedentes. (Lv 27:30-31)).

Exemplos de pessoas que precisam de libertação:

Alguns bons pais de família, que amam a esposa e os filhos, mas que adulteram (Hb 13:4 / Pv 6:32).

Há pessoas boas, mas que são mentirosas (Mt 5:37 / Ef 4:25)

Pessoas que são imorais: em qualquer coisa que olham, voltam a atenção para a carne (I Co 15:33 / I Jo 2:16-17).

Pessoas com dupla personalidade. Em casa é um, na rua é outro. Que vivem uma vida de contradição, que falam uma coisa mas fazem diferente (Tg 1:8).

Pessoas que começam a fazer várias coisas, mas nunca terminam – são inconstantes.

Pessoas maledicentes ( Cl 3:5-9) – falam por trás, semeiam a desconfiança.

2.1. De que lado você quer ficar?

Deuteronômio 11:26 diz: "Coloco diante de ti a bênção e a maldição". O Senhor diz: "Meu filho, escolhe a bênção para que você viva".

A obediência a Deus é o perfeito caminho para uma libertação total e completa de qualquer servidão do passado.

2.2. Decida-se a abandonar todo jugo do pecado.

Você não tem que continuar pecando ... Você é livre em Cristo.
Jesus já levou sobre Si mesmo, na cruz, todo o seu pecado. Todo o seu fardo, jugo; Ele hoje quer te fazer livre!

Decida-se hoje a abandonar as obras da carne, a romper com todo jugo, vício, escravidão! Arrependa-se e lance-se nos braços de Jesus! Ele perdoará você! Ele lhe libertará!

2.3. Abandone hoje o pecado enquanto é tempo!

O pecado traz consigo sérias conseqüências, terríveis, sofríveis, as vezes irreparáveis, para a sua vida, e que poderão afetar e prejudicar toda a sua família, e até mesmo a sua posteridade!

A Bíblia nos dá um exemplo - Veja a história de Davi (2 Sm 12:7-14)

O Rei Davi foi confrontado por Deus, através do profeta Natã, pelos seus pecados de adultério e homicídio. O Senhor diz a Davi: "Agora, portanto, a espada jamais se apartará da tua casa, porque me desprezaste e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher. Assim diz o Senhor: Eu suscitarei da tua própria casa o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres perante os teus olhos, e as darei ao teu próximo, o qual se deitará com elas, à plena luz do dia." (I Sm. 12:10-12). II Samuel 16:22 conta que essa palavra se cumpriu: "Portanto, estenderam para Absalão uma tenda no terraço, e entrou ele às concubinas de seu pai, à vista de todo o Israel." (ver Dt 28:30).
Quando Davi pecou, ele não somente deu lugar ao adultério em sua própria vida, mas permitiu que a imoralidade sexual entrasse na vida da sua família. Em II Samuel 13 você pode verificar o drama da família de Davi, quando seu filho Amnon possuiu a sua irmã Tamar.

3. Compreendendo as realidades Espirituais

O homem é o responsável pelo seu próprio pecado, e não o diabo.

No dia final teremos que responder por cada um dos nossos pecados, e não poderemos lançar a culpa sobre o diabo.

A maioria dos pecados são obras carnais e são produzidas pelo próprio homem em razão das fraquezas e apetites carnais que fazem guerra contra a alma. Devemos combater as paixões carnais!
Satanás, e seus demônios, procuram atuar nas áreas de fraquezas humanas inicialmente induzindo a pessoa a pecar, e, em seguida, conduzindo a algum tipo de dependência ou escravidão a pecados específicos.

A libertação precisa ocorrer em dois níveis - a nível espiritual, libertando-se das cadeias e aprisionamentos malígnos; e a nível humano - libertertando-se das fraquezas ou dependências carnais que induzem ao pecado...

Demônios existem? O que são Demônios?

Existem! Eles são mais reais do que muita gente pensa! São seres espirituais comandados por Satanás, com a missão de matar, roubar e destruir... O demônio que é citado em Mateus 17:18, é chamado de espírito imundo no relato paralelo de Marcos 9:25. Veja Efésios 6:10-12. Eles conhecem a Jesus (Mc 1:24), conhecem seu próprio destino final (Mt 8:29), e conhecem o plano da salvação (Tg 2:19).
Deus não criou Lúcifer (Satanás) para ser um espírito maligno. O problema deste anjo caído estava em querer ser igual a Deus e maior que Deus (Is 14:12). Acabou se tornado o ser maligno que é, o diabo. A terça parte dos anjos do céu caiu com Lúcifer (Apoc 12:4). Deus fez o inferno para satanás e seus anjos. (Mt 25:41).
Satanás é o príncipe dos demônios. Ele possui uma hierarquia bem organizada. "Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e, sim, contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes." (Ef 6:12).
Principado – significa território ou jurisdição de um príncipe - há demônios que atuam em áreas territoriais específicas;
Potestade – significa autoridade. No grego é a palavra "exousia" (autoridade sobre o lugar). - há demônios investidos de autoridade (ou comissionados) para determinados domínios, funções ou tarefas;
Forças do mal nas regiões celestes – são poderes que só tem um objetivo: o MAL (Ef 6:12) -são demônios encarregados de combater a obra de Deus, impedir a propagação do Evangelho, investem sobre os crentes com o objetivo de impedir a santificação.

4. Passos para a libertação

4.1 - Fechar a porta - Para a libertação total, é necessário que a pessoa vigie, que seja íntegra, em todas as áreas da sua vida... Que viva uma vida de santidade, na presença do Senhor. Que seja sincera! Não se pode deixar nenhuma brecha ou porta aberta para as investidas de Satanás. No mundo espiritual, estas brechas ou portas se constituem em concessão para a atuação de Satanás. A bíblia diz que o diabo vive ao derredor, rugindo como leão, procurando a quem possa tragar... Se ele achar a porta aberta, ele poderá entrar, sem pedir licença!

Integridade – significa ser uma pessoa de bom caráter, honesta, idônea, equilibrada, de bons princípios (Jô 1:8).

santidade – é abster-se de todo pecado, separar-se do mundo e achegar-se mais a Deus(I Pe 1:14-16).

sinceridade – É evitar a falsidade, a mentira, o engano, ser transparente! Chamar o pecado de pecado! Enquanto não enumerei os meus pecados, adoeci (Sl 32:3). A minha alegria se transformou em tristeza. (Sl 51:12).
4.2 - Arrependimento - O principal elemento necessário para ser liberto é o genuíno arrependimento. Mas, o que é arrependimento? (Atos 3:19)

Sentir dor profunda. É envergonhar-se do pecado! É decidir-se a abandonar de vez o pecado!

Não adianta dizer: "Puxa, eu não deveria ter feito" (e voltar a fazer novamente)

O verdadeiro arrependimento leva a pessoa a assumir a culpa, a responsabilidade pelo seu pecado, e não ficar tentando justificar a atitude pecaminosa, com desculpas esfarrapadas, como: "Ah! É por causa disso, é por causa daquilo ..."

O verdadeiro arrependimento gera a genuína libertação. (Pv 28:13).

A pessoa arrependida sente verdadeira dor pelo pecado porque sabe que , enquanto durou o pecado, sua comunhão com Deus foi estragada.
Para qualquer mudança acontecer, é preciso sentir uma dor profunda. Essa dor deve-se ao reconhecimento de que o seu pecado ofendeu a Deus, e causou também danos às pessoas próximas (Lucas 15:18). Quando o pecado é lembrado com dor, aí há cura.
4.3 - Renúncia - Todo pecado tem que ser renunciado (Tg. 4:7). Lembra onde está a brecha? Então, para que essa brecha seja fechada, é necessário que haja uma renúncia. Precisamos aprender a viver como santos. É preciso cortar o mal pela raiz.
4.4 - Confissão - Pecado têm que ser declarado um a um: Eu fiz isto, desta forma, "x vezes". (Sl 32;3-4). Davi disse: Todos os meus pecados eu te declarei. (Sl 32:5 / Sl 51).
5. Princípios para receber a libertação
1. Sentir necessidade – reconheça que precisa de libertação (Sl 51:3).
2. Arrepender-se de todo pecado.
3. Não ter medo da libertação – o medo amarra você, impedindo a sua libertação (II Tm 1:7 / I Jo 4:4).
4. Lutar pela sua libertação – Não há poder maior do que o poder de Deus.
Renuncie a todo pacto, compromisso, aliança, que tiver feito anteriormente, que esteja vivo em sua memória – Confesse o Senhor Jesus Cristo como Salvador e Senhor da sua vida!

"Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. ". Romanos 10:9-10
6. Oração de Libertação
Leia, memorize, e tome posse das bênçãos e verdades contidas nos textos de (Gl 3:13-14 / II Cor 5:21 / Rm 8:1-3). Depois ore a Deus em voz alta, pela fé a tua vitória em Cristo, com base nas verdades contidas nos textos bíblicos lidos. Declare, nesta oração que agora você é uma nova criatura em Cristo. Você pode citar também outros textos da palavra, como desejar.
Se você precisa de ajuda, procure a igreja.

domingo, 4 de março de 2012

silencio total de deus

Atitudes diante da Ausência da Resposta de Deus
(Salmos 13)

Introdução: O autor desse salmo demonstra claramente alguns sentimentos que estavam presentes em seu coração quando escreveu essa palavra. Ele sentia IMPACIÊNCIA, ANSIEDADE, REVOLTA, DEPRESSÃO.
O motivo disso era que ele estava clamando ao Senhor mas não estava tendo resposta. Sentia como se Deus tivesse esquecido dele (v1), como se Deus estivesse virando o Seu rosto (v1).
Estava passando por uma situação difícil e não entendia porque Deus não agia diante de seu problema, uma vez que ele era um fiel e clamava ao Deus vivo.

Aplicação: às vezes, podemos ser acometidos pelos mesmos sentimentos que o salmista. Às vezes eles vêm sobre nosso corações quando estamos passando por situação similar, ou seja, estamos orando e até agora não tivemos resposta, estamos passando por uma situação terrível e Deus ainda não interferiu para trazer a salvação, o livramento e a benção.
Se isso acontece conosco, quais seriam as atitudes a serem tomadas diante de tal situação? O salmista, que sentiu na carne essa experiência, nos revela pelo menos 3 atitudes para tomarmos nessa situação.

1- Não abandonar o clamor/não desistir (v.3)

Mesmo com o coração cheio de impaciência, ansiedade e até de revolta, ele tem um coisa clara em sua mente: "não pode parar de orar", não pode desistir de continuar clamando.
Diferente de muitos de nós, que paramos de orar e desistimos com facilidade diante das situação nas quais não temos resposta imediata, o salmista continua a crer, continua a chamar Deus de "Meu Deus" e insiste em sua oração.
É como o exemplo de Daniel que orou 21 dias insistentemente até conseguir sua resposta. (mencionar o texto)

2- Não abandonar a confiança (v.5)

Ele tem uma visão firme a cerca dele mesmo: "no tacante a mim, confio no Senhor". Somos capazes de confiar em Deus mesmo quando a situação ao nosso redor é adversa?
Ou confiamos nele apenas quando estamos debaixo da mais absoluta prosperidade e bonança. Mesmo diante a aparente ausência de Deus, o salmista continua a confiar nEle, mesmo que a intervenção de Deus ainda não tenha acontecido, ele confiava no seu Deus.


Exemplo de Jó

3- Não abandonar o Louvor (v.6)

Percebam que mesmo tendo começado o salmo com inquietações e queixas, após refletir, o autor termina louvando o Senhor.
Quantos de nós somos incapazes de assumir um espírito de louvor quando as coisas não estão como gostaríamos que estivessem!
Quanto de nós, ao primeiro sinal de tribulação, não conseguimos mais louvar!

Sabemos louvar apenas quando está tudo bem quando o grande desafio é louvar ao Senhor incondicionalmente.

Mais uma vez o exemplo de Jó

Interessante a afirmação do salmista: "porquanto me tem feito muito bem".
Significa que ele reconhece que mesmo na luta, aquela situação pode ser favorável se o Senhor está no controle
( é o que Tiago quer dizer em Tg 1.2-3)

Conclusão: O salmista passou por uma situação dificílima e, de início, foi tentado a sentir revolta e insatisfação para com Deus, mas tomou atitudes sábias e corretas que o ajudaram a vencer e a continuar firme com o Senhor.
Imitando tais atitudes, seremos vitoriosos e cresceremos de gloria em gloria. Que Deus nos ajude. Amem.