quarta-feira, 7 de março de 2012

Libertação Espiritual, 07 03 2012.


Textos:
Tiago 4:7 / I Jo 3:8 / Efésios 4:27 / I Pedro 5:8 / Êxodo 20:5
INTRODUÇÃO

Antes da ministração deste estudo, leia, para o seu fortalecimento, Zc 2:5.
1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS

A Bíblia adverte que não devemos dar lugar ao diabo (Ef. 4:27).

Libertação significa tornar a pessoa livre de algo que a prende e escraviza. Você precisa se libertar de todo jugo, vício de toda escravidão ao pecado.

Malaquias 4:6 – A maldição será removida da Terra. Para isto, é necessário que haja conversão, uma nova atitude (II Co. 5:17).

Hebreus 6:8 – A Terra está amaldiçoada também por causa da nossa boca. Citar Tiago 3:10. precisamos nos libertar de todo vocabulário do mundo, das seitas esotéricas, dos cultos e invocações pagãs, de toda palavra torpe.
2. ÁREAS DA VIDA QUE CARECEM DE LIBERTAÇÃO

Toda infidelidade é pecado e resulta em maldição. A infidelidade é uma porta aberta para a maldição. (Sonegar dízimo é infidelidade e a Bíblia diz claramente que isto traz maldição (Ml 3:6-8). Não devemos abrir precedentes. (Lv 27:30-31)).

Exemplos de pessoas que precisam de libertação:

Alguns bons pais de família, que amam a esposa e os filhos, mas que adulteram (Hb 13:4 / Pv 6:32).

Há pessoas boas, mas que são mentirosas (Mt 5:37 / Ef 4:25)

Pessoas que são imorais: em qualquer coisa que olham, voltam a atenção para a carne (I Co 15:33 / I Jo 2:16-17).

Pessoas com dupla personalidade. Em casa é um, na rua é outro. Que vivem uma vida de contradição, que falam uma coisa mas fazem diferente (Tg 1:8).

Pessoas que começam a fazer várias coisas, mas nunca terminam – são inconstantes.

Pessoas maledicentes ( Cl 3:5-9) – falam por trás, semeiam a desconfiança.

2.1. De que lado você quer ficar?

Deuteronômio 11:26 diz: "Coloco diante de ti a bênção e a maldição". O Senhor diz: "Meu filho, escolhe a bênção para que você viva".

A obediência a Deus é o perfeito caminho para uma libertação total e completa de qualquer servidão do passado.

2.2. Decida-se a abandonar todo jugo do pecado.

Você não tem que continuar pecando ... Você é livre em Cristo.
Jesus já levou sobre Si mesmo, na cruz, todo o seu pecado. Todo o seu fardo, jugo; Ele hoje quer te fazer livre!

Decida-se hoje a abandonar as obras da carne, a romper com todo jugo, vício, escravidão! Arrependa-se e lance-se nos braços de Jesus! Ele perdoará você! Ele lhe libertará!

2.3. Abandone hoje o pecado enquanto é tempo!

O pecado traz consigo sérias conseqüências, terríveis, sofríveis, as vezes irreparáveis, para a sua vida, e que poderão afetar e prejudicar toda a sua família, e até mesmo a sua posteridade!

A Bíblia nos dá um exemplo - Veja a história de Davi (I Sm 12:7-14)

O Rei Davi foi confrontado por Deus, através do profeta Natã, pelos seus pecados de adultério e homicídio. O Senhor diz a Davi: "Agora, portanto, a espada jamais se apartará da tua casa, porque me desprezaste e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher. Assim diz o Senhor: Eu suscitarei da tua própria casa o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres perante os teus olhos, e as darei ao teu próximo, o qual se deitará com elas, à plena luz do dia." (I Sm. 12:10-12). II Samuel 16:22 conta que essa palavra se cumpriu: "Portanto, estenderam para Absalão uma tenda no terraço, e entrou ele às concubinas de seu pai, à vista de todo o Israel." (ver Dt 28:30).
Quando Davi pecou, ele não somente deu lugar ao adultério em sua própria vida, mas permitiu que a imoralidade sexual entrasse na vida da sua família. Em II Samuel 13 você pode verificar o drama da família de Davi, quando seu filho Amnon possuiu a sua irmã Tamar.

3. Compreendendo as realidades Espirituais

O homem é o responsável pelo seu próprio pecado, e não o diabo.

No dia final teremos que responder por cada um dos nossos pecados, e não poderemos lançar a culpa sobre o diabo.

A maioria dos pecados são obras carnais e são produzidas pelo próprio homem em razão das fraquezas e apetites carnais que fazem guerra contra a alma. Devemos combater as paixões carnais!
Satanás, e seus demônios, procuram atuar nas áreas de fraquezas humanas inicialmente induzindo a pessoa a pecar, e, em seguida, conduzindo a algum tipo de dependência ou escravidão a pecados específicos.

A libertação precisa ocorrer em dois níveis - a nível espiritual, libertando-se das cadeias e aprisionamentos malígnos; e a nível humano - libertertando-se das fraquezas ou dependências carnais que induzem ao pecado...

Demônios existem? O que são Demônios?

Existem! Eles são mais reais do que muita gente pensa! São seres espirituais comandados por Satanás, com a missão de matar, roubar e destruir... O demônio que é citado em Mateus 17:18, é chamado de espírito imundo no relato paralelo de Marcos 9:25. Veja Efésios 6:10-12. Eles conhecem a Jesus (Mc 1:24), conhecem seu próprio destino final (Mt 8:29), e conhecem o plano da salvação (Tg 2:19).
Deus não criou Lúcifer (Satanás) para ser um espírito maligno. O problema deste anjo caído estava em querer ser igual a Deus e maior que Deus (Is 14:12). Acabou se tornado o ser maligno que é, o diabo. A terça parte dos anjos do céu caiu com Lúcifer (Apoc 12:4). Deus fez o inferno para satanás e seus anjos. (Mt 25:41).
Satanás é o príncipe dos demônios. Ele possui uma hierarquia bem organizada. "Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e, sim, contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes." (Ef 6:12).
Principado – significa território ou jurisdição de um príncipe - há demônios que atuam em áreas territoriais específicas;
Potestade – significa autoridade. No grego é a palavra "exousia" (autoridade sobre o lugar). - há demônios investidos de autoridade (ou comissionados) para determinados domínios, funções ou tarefas;
Forças do mal nas regiões celestes – são poderes que só tem um objetivo: o MAL (Ef 6:12) -são demônios encarregados de combater a obra de Deus, impedir a propagação do Evangelho, investem sobre os crentes com o objetivo de impedir a santificação.

4. Passos para a libertação

4.1 - Fechar a porta - Para a libertação total, é necessário que a pessoa vigie, que seja íntegra, em todas as áreas da sua vida... Que viva uma vida de santidade, na presença do Senhor. Que seja sincera! Não se pode deixar nenhuma brecha ou porta aberta para as investidas de Satanás. No mundo espiritual, estas brechas ou portas se constituem em concessão para a atuação de Satanás. A bíblia diz que o diabo vive ao derredor, rugindo como leão, procurando a quem possa tragar... Se ele achar a porta aberta, ele poderá entrar, sem pedir licença!

Integridade – significa ser uma pessoa de bom caráter, honesta, idônea, equilibrada, de bons princípios (Jô 1:8).

santidade – é abster-se de todo pecado, separar-se do mundo e achegar-se mais a Deus(I Pe 1:14-16).

sinceridade – É evitar a falsidade, a mentira, o engano, ser transparente! Chamar o pecado de pecado! Enquanto não enumerei os meus pecados, adoeci (Sl 32:3). A minha alegria se transformou em tristeza. (Sl 51:12).
4.2 - Arrependimento - O principal elemento necessário para ser liberto é o genuíno arrependimento. Mas, o que é arrependimento? (Atos 3:19)

Sentir dor profunda. É envergonhar-se do pecado! É decidir-se a abandonar de vez o pecado!

Não adianta dizer: "Puxa, eu não deveria ter feito" (e voltar a fazer novamente)

O verdadeiro arrependimento leva a pessoa a assumir a culpa, a responsabilidade pelo seu pecado, e não ficar tentando justificar a atitude pecaminosa, com desculpas esfarrapadas, como: "Ah! É por causa disso, é por causa daquilo ..."

O verdadeiro arrependimento gera a genuína libertação. (Pv 28:13).

A pessoa arrependida sente verdadeira dor pelo pecado porque sabe que , enquanto durou o pecado, sua comunhão com Deus foi estragada.
Para qualquer mudança acontecer, é preciso sentir uma dor profunda. Essa dor deve-se ao reconhecimento de que o seu pecado ofendeu a Deus, e causou também danos às pessoas próximas (Lucas 15:18). Quando o pecado é lembrado com dor, aí há cura.
4.3 - Renúncia - Todo pecado tem que ser renunciado (Tg. 4:7). Lembra onde está a brecha? Então, para que essa brecha seja fechada, é necessário que haja uma renúncia. Precisamos aprender a viver como santos. É preciso cortar o mal pela raiz.
4.4 - Confissão - Pecado têm que ser declarado um a um: Eu fiz isto, desta forma, "x vezes". (Sl 32;3-4). Davi disse: Todos os meus pecados eu te declarei. (Sl 32:5 / Sl 51).
5. Princípios para receber a libertação
1. Sentir necessidade – reconheça que precisa de libertação (Sl 51:3).
2. Arrepender-se de todo pecado.
3. Não ter medo da libertação – o medo amarra você, impedindo a sua libertação (II Tm 1:7 / I Jo 4:4).
4. Lutar pela sua libertação – Não há poder maior do que o poder de Deus.
Renuncie a todo pacto, compromisso, aliança, que tiver feito anteriormente, que esteja vivo em sua memória – Confesse o Senhor Jesus Cristo como Salvador e Senhor da sua vida!

"Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. ". Romanos 10:9-10
6. Oração de Libertação
Leia, memorize, e tome posse das bênçãos e verdades contidas nos textos de (Gl 3:13-14 / II Cor 5:21 / Rm 8:1-3). Depois ore a Deus em voz alta, pela fé a tua vitória em Cristo, com base nas verdades contidas nos textos bíblicos lidos. Declare, nesta oração que agora você é uma nova criatura em Cristo. Você pode citar também outros textos da palavra, como desejar.
Se você precisa de ajuda, procure a igreja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário